Faz+ // Balanço, ou Don’t Stop Me Now

O primeiro troço do caminho do Faz+ termina aqui.

Este é o momento em que nos assumimos de vez, largamos “as saias da mãe” e deixamos de ser um projecto académico. Daqui para a frente, vamos, também nós, construir uma equipa consistente e dar tudo o que temos, passar noites sem dormir e ajudar pessoas. Porque o Faz+ é sobre isso: identifiquei um problema, e esse problema era das pessoas.

Com o decorrer do projecto, ainda na sua fase embrionária–mesmo que já “na rua”–pude ter a experiência de chegar a pessoas que se identificaram com a causa do meu projecto e me pediram ajuda. Trabalhei com essas pessoas e esse trabalho teve resultados dos quais ainda espero retorno positivo.

O Projecto Seattle–o projecto académico maior, onde o Faz+ se enquadra–é todo ele sobre o impacto que o designer pode ter na sociedade que o rodeia. Decidi seguir as palavras e passos de Bruce Mau, exemplar designer e empreendedor social, e criar um projecto que não tenta deitar abaixo o sistema político/económico em que vivemos por “ir-acampar-à-porta-de-Wall-Street-a-gritar”, mas que se senta à mesa, planeia, pensa no problema, e tenta mudar o que está mal a partir de dentro. No final, em vez de destruir o sistema actual sem alternativas, teremos um sistema completamente novo, resultado de uma mudança sólida, gradual e consistente.

Então, o primeiro troço do caminho do Faz+ termina aqui. Mas o caminho, propriamente dito, continua. Um dos nomes que o projecto teve (antes de se chamar Faz+), foi inspirado numa conhecida canção dos Queen, que agora vos deixo, como última mensagem que resume não só o que ficou comigo depois deste percurso de trabalho com o projecto, como também o que pretendo que seja o futuro do mesmo:

“Don’t stop me now
I’m having such a good time
I’m having a ball
(…)
Don’t stop me now (‘Cause I’m having a good time)
I don’t wanna stop at all.”

Mariana Fernandes

Fazer // Empreendedorismo

Uma saída válida para quem quiser arriscar e seguir o seu sonho e ambição de desenvolver e criar os seus próprios projectos. Mais uma vez, não tens que ter uma ideia logo à partida para manteres esta hipótese em cima da mesa. Mantém a atitude empreendedora, a ideia, a equipa, a inovação, fazem parte do processo.

 

 

Fazer – Introdução

Eis o nível do Faz+ em que, tal como o nome indica, tudo se trata mais de abrir portas do que de dar lições. Neste nível apresentam-se apenas alguns possíveis próximos passos que cada um deve seguir por si, baseando-se no conhecimento de si próprio que adquiriu nos vários passos do programa.

A informação deste nível padece de um carácter muito menos definitivo, pelo que vai sendo sempre actualizada, aqui no blog ou no facebook do Faz+.