VER — Começa agora!

Começa hoje, aqui e agora o primeiro passo do Faz+.

VerVer. Porquê? Porque importa que tenhas consciência e estejas sensibilizado para a causa antes de te pores ao trabalho. E porque motivação e inspiração nunca são demais para que esse trabalho se desenvolva a 100%. É sobre isto que o “Ver” trata e durará cerca de uma semana aqui no blog. No Facebook, sempre que uma publicação diga respeito a um dos níveis será iniciada com a tag #VER, #APRENDER ou #FAZER, pelo que podem aparecer ao longo de toda a vida da plataforma. Fica atento.

Para começar, fica uma espécie de manifesto do que deve ser o público do Faz+, de qual deve ser a tua atitude.

1. Porquê eu?

AntesPorque não? Não há um perfil fixo e exacto para se fazer parte do Faz+. Basta estar consciente de que há muito para fazer e para mudar no panorama actual do nosso país e ter também vontade de fazer alguma coisa por isso.

A maioria do público do Faz+ é um público jovem, talvez até ainda estudante, mas maioritariamente desempregado. Isto porque achamos que falar directamente com a camada mais jovem da população pode trazer uma força criativa fresca ao mercado português, e porque achamos que é necessário aproveitar o talento de jovens que estão, de certa forma, estagnados, por se encontrarem desempregados e não saberem o que fazer para avançar com a sua vida e sair dessa situação.

Falamos então com o estudante universitário “pré-desempregado”, para lhe dizer que talvez deva tomar consciência da situação real do país em que vive, falamos com o jovem que acabou de tomar consciência desta realidade, acabado de sair de uma licenciatura (ou qualquer outro grau académico) e que fica desempregado, sem saber bem o que pode fazer, e falamos ainda, num terceiro nível, com a população desempregada, no geral, porque achamos que qualquer pessoa, independentemente da sua idade, pode ser um agente de mudança na sociedade.

Então, e o que é necessário?

Ter fibra! Ter vontade de fazer alguma coisa para mudar o que está mal. Ou só para fazer um bocadinho melhor.

O movimento So You Think You Can Pitch tem um manifesto que traduz bem o que será necessário ter para encarnar esta atitude:

“Que venham os que estão cansados de esperar e querem trabalhar, na sua empresa ou na de outros.

Que venham os estudantes e os licenciados, os que procuram trabalho e os insatisfeitos, os empreendedores e sonhadores de ideias de negócio.

Que venham as empresas extraordinárias e atrevidas, as duras que resistem, as que viajam negócios e se atiram ao Mundo.

Que venham os CEOs e empreendedores que se querem livrar do feitiço das coisas feias! Que venham apenas os bons e intrépidos navegadores que arregaçam mangas e fazem acontecer.

Aqui vão-se rasgar oportunidades de trabalho, lançar ideias de negócio e procurar gatos pretos.

Haja novamente Navegadores em Portugal!”

DepoisE é isto mesmo. Há qualquer coisa que cada um de nós pode dar ao mundo, que o outro não pode. Eu, estudante de design de comunicação e aspirante a empreendedora, fiz o Faz+.

E tu?

Anúncios